Indústria 4.0: o que é e como impactará seu negócio

Tempo Estimado de Leitura: 5 minutos

Provavelmente você já ouviu falar da Indústria 4.0, ou mesmo das tecnologias que a tornam possível. Internet das coisas, big data, computação em nuvem, robótica, machine learning, inteligência artificial – coisas que poucas décadas atrás pertenciam apenas à ficção científica – são alguns dos elementos que tornam a Indústria 4.0 uma realidade.

E se você quer saber, de forma sucinta, do que se trata tudo isso, leia este texto até o fim.

Afinal, o que é Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 – também denominada Quarta Revolução Industrial – envolve uma ampla gama de tecnologias avançadas que estão modificando as formas de produção e, consequentemente, os modelos de negócios no mundo inteiro.

Trata-se de uma grande quebra de paradigmas. Nesse contexto, é bom lembrar das quebras de paradigmas que marcaram alguns momentos da indústria mundial, a saber:

Primeira Revolução Industrial

Advento da máquina a vapor e de novas formas de manufatura no século 18.

Segunda Revolução Industrial

Utilização da eletricidade e produção em massa no início do século 20.

Terceira Revolução Industrial

Uso de computadores de manufatura após a Segunda Guerra Mundial, no início da década de 1950.

Nessa linha evolutiva, a Indústria 4.0 é uma transformação, por meio da digitalização de processos, que está revolucionando a maneira pela qual as empresas produzem, aperfeiçoam e distribuem seus produtos.

Assim, tecnologias de última geração estão sendo integradas cada vez mais tanto ao chão de fábrica quanto ao pensamento estratégico da organização, de modo a elevar os níveis de produtividade.

Mas quais tecnologias caracterizam a Indústria 4.0?

É o que veremos a seguir.

Principais Tecnologias da Indústria 4.0

O pontapé inicial para o advento da Indústria 4.0 foi dado pelo governo alemão em 2011, quando um grupo de trabalho começou a desenvolver um projeto cujo objetivo era implementar soluções tecnológicas voltadas ao setor industrial daquele país.

Estavam lançadas as bases para a implementação de soluções tecnológicas de última geração. A utilização de robôs e a automação podem até não soar como novidades. Porém, a ideia da Indústria 4.0 é justamente levar o processo de automação a outros níveis, promovendo a informatização da manufatura e a integração total de dados, instaurando as fábricas inteligentes, em que robôs e máquinas podem tomar decisões baseadas em dados.

Confira, na sequência, algumas das principais tecnologias da Indústria 4.0.

Integração de Sistemas

União de diferentes sistemas e aplicações para atuar de modo conjunto e coordenado, por meio da troca de informações entre diferentes softwares. As informações acerca do processo produtivo, geradas em tempo real, influenciam na tomada de decisões gerenciais mais ágeis e estratégicas.

Computação em Nuvem

Na computação em nuvem (do inglês cloud computing) os sistemas são armazenados em servidores compartilhados e interligados pela internet, podendo ser acessados de qualquer lugar do mundo. Isso permite extrapolar os limites dos servidores da empresa e ampliar as possibilidades de conectividade entre sistemas, com menor custo, além de mais agilidade e eficiência.

Big Data

Conjunto de dados cada vez maior e mais complexo, especialmente de novas fontes, o que representa muito bem a realidade tecnológica atual. Esses dados fazem com que as máquinas, por meio de algoritmos, trabalhem com mais eficiência e processem uma quantidade imensa de informações, o que seria algo impraticável a um ser humano.

Internet das Coisas

Do inglês Internet of Things (IoT), é a interconexão de dispositivos por meio de softwares e sensores, fazendo com que aparelhos físicos estejam conectados à rede. Já acontece em termos residenciais, com televisões e geladeiras de última geração, por exemplo. Da mesma forma, nas indústrias as máquinas estariam conectadas, de modo a gerar relatórios de produção instantâneos e respectivas ações necessárias.

Inteligência Artificial

Aplicação dos mais avançados processos de análise baseada em lógica, que possibilitam o aprendizado da máquina, de modo a interpretar eventos, analisar tendências e funcionamento de sistemas, para automatizar decisões e realizar ações adequadas.

Como a Indústria 4.0 impactará o mundo

Como já dito, a Indústria 4.0 promove uma imensa quebra de paradigmas para o século 21, com uma série de impactos em diversos segmentos e na vida das pessoas. Para as empresas, com a simplificação de processos e o aumento do acesso a dados relevantes, sem dúvida o maior impacto é a maximização da produtividade com o mínimo possível de recursos utilizados.

Outro impacto é a interação mais próxima com o cliente, já que os recursos exclusivos das tecnologias interconectadas permitem que os fabricantes deem uma resposta mais rápida e personalizada para as demandas do público. A chamada manufatura aditiva, com uso de impressora 3D, é um claro exemplo disso, possibilitando o desenvolvimento de um produto adequado às necessidades específicas de cada cliente.

Tais mudanças também provocam um impacto significativo no mercado de trabalho, com o surgimento de novas profissões ou valorização de outras já existentes. Mais do que nunca a profissão de programador ganha destaque, bem como surgem diversas outras: analista de IoT (internet das coisas), especialista em big data, engenheiro de cibersegurança e várias outras.

Como as empresas podem se preparar para a Indústria 4.0?

Uma coisa é certa: a Indústria 4.0 veio para ficar e é uma questão de tempo para a sua consolidação. Embora, à primeira vista, possa parecer algo assustador, na verdade trata-se apenas da evolução a partir das revoluções industriais anteriores, com avanço e aperfeiçoamento das tecnologias mais recentes.

Nesse sentido, cedo ou tarde as empresas deverão identificar, dentre suas atividades, aquelas que podem ser automatizadas, de modo a gerar impacto positivo na eficiência de seus processos.

Uma boa forma de começar a se preparar para esse processo é tendo um planejamento detalhado e adotando um Sistema de Gestão Integrada (ERP), que melhore a gestão de dados e automatize tarefas operacionais. Esse seria, sem dúvida, um bom primeiro passo.

Não podemos ignorar que o caminho para a transformação digital implica em investimento para modernizar equipamentos, o qual, no entanto, pode ser recuperado rapidamente se for resultado de um planejamento organizado.

Mudanças promovidas pela Indústria 4.0 nas empresas

A chamada Quarta Revolução Industrial promove profundas mudanças nos meio de produção como os conhecemos até hoje, instituindo processos mais ágeis, ambientes híbridos e mais oportunidades para profissionais qualificados.

Isso requer versatilidade dos profissionais e gestores, já que terão de trabalhar e coordenar equipes formadas por humanos e robôs, daí a expressão ambiente híbrido. Humanos ficarão responsáveis por tarefas mais estratégicas, que exijam criatividade e sensibilidade amplas, enquanto máquinas realizarão todas as atividades repetitivas e que exijam grande esforço físico.

Cabe aos gestores compreender os conceitos, princípios e tecnologias da Indústria 4.0, para avaliar corretamente os impactos e benefícios das novas tecnologias em suas organizações.

Conclusão

No Brasil, ainda levará um tempo até a consolidação da Indústria 4.0, mas ela já é uma realidade em algumas empresas e representa, como já mencionamos, um fenômeno global inevitável, em que os processos de produção continuarão se transformando à medida que as máquinas forem se tornando mais inteligentes.

Daí resulta a importância de se antecipar e se preparar para os desafios desse novo cenário, de forma a assimilar e maximizar os impactos positivos da Indústria 4.0. O ganho em produtividade será um dos principais benefícios. Os processos serão mais automatizados e, com a atuação dos robôs, as operações tendem, ainda, a se tornar mais seguras.

E se engana quem pensa que só as grandes empresas terão modificações. Muitas vezes, iniciam esse processo empreendimentos de médio e até pequeno porte. Portanto, caso sua empresa ainda não tenha, considere seriamente adotar um Sistema de Gestão Integrada (ERP), de modo a melhor enfrentar os desafios que virão e garantir a sobrevivência do seu negócio.

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no email
Rolar para cima